Feito à mão: Geléia de Ameixa e de Outono…

por Sal e Sol

_1080991

…Ou geléia em potes de geléia que estavam guardados há um tempão.
Ô Intriga que eu invento com alguns alimentos. Mas também pudera né?! Ameixa pra mim durante muito tempo era aquela coisinha pretinha gosmentinha semelhante a uma uva passa que sempre “arapalhava” alguma receita que já estava suficientemente gostosa. Na minha cabeça de criança ameixa era tipo uma uva-passona. Estava sempre na calda do manjar e mais aqui ou ali, massem necessidade. Não me recriminem, mas nunca tinha comido uma ameixa fresca na vida até pouco tempo atrás, mas comi muita mangaba, siriguela, pitomba, jambo, carambola entre outras muitas.

_1080959

Enfim, o tempo passa, o tempo voa e a ameixa ressurgiu na minha frente há alguns anos. Sendo que com a minha cabeça muito mais aberta a provar outros alimentos eu provei, gostei e hoje é uma das minhas frutas preferidas. Ráááá…
Por isso e por fatores economicos (tipo promoção no mercado) elegi a ameixa para estrear a minha primeira geléia caseira.

_1080978

As bonitinhas estavam mais bonitas por fora do que por dentro, mas em forma de geléia ficou muuuuuito bom.

A receita vem da internet mesmo, mas traduzi pra facilitar quem quiser testar.
E assim eu vou fazendo coisas que me deixem pelo menos um pouquinho na cozinha e um pouquinho mais autosuficiente em relação aos alimentos que consumimos com regularidade como geléias, iogurte, pães e, logo logo, queijos.

Coloquei o resultado final em potes que tinha guardado da clássica geléia francesa Bonne Maman que nos faz gastar uns “milhões” por ano.

Próximas missões: Fazer geléia sem adição de açúcar e uma bela geléia de morango que no meu ponto de vista é hors concurs em relação ao conforto que dá quando a gente come.

Geléia de Ameixa
Receita daqui

  • 900 gr de ameixas
  • 1 e 1/2 xíc. (chá) de açúcar (ou um pouco menos se você preferir menos doce, eu coloquei 1 e 1/4 para testar e ficou ótimo)
  • uma pitada de sal
  • 1/2 limão sem sementes

Preparo

– Coloque um pratinho no freezer para fazer o teste do ponto da geléia, que nada mais é do que quando próximo do final da cocção você colocar um pouco de geléia no prato gelado e com o dedo (depois de esfriar um pouquinho) faz um caminho que não deverá se desfazer.

– Em uma panela coloque as ameixas lavadas, cortadas em pequenos pedaços e sem sementes. Cubra com o açúcar e o sal e deixe descansar fora do fogo por pelo menos uma hora. Eu deixei duas horas, isso faz com que os sucos das ameixas e o açúcar se transformem em uma calda rala.

– Passado esse tempo esprema o suco do meio limão e coloque o limão espremido junto com as ameixas e leve ao fogo médio. Mexa até o açúcar ter dissovido completamente. Fique de olho na sua geléia mantendo o fogo médio e mexendo de vez em quando para não queimar e escumando a espuma enquanto cozinha por aproximadamente 20 minutos. Cuidado para não transformar sua geléia em doce. Pois quanto mais ferve, mais reduz e mais engrossa.

– Desligue o fogo, retire o limão e coloque, ainda quente, em potes de vidro esterilizados. Deixe um cm ou 1/2 de espaço até o limite do pote . Tampe e espere esfriar em temperatura ambiente. Tampar com a geléia ainda quente faz com que o processo de expansão térmica crie um vácuo dentro do pote mantendo-a conservada por mais tempo.
Conserve em geladeira por até 3 meses.