sal e sol

Tag: Aveia

Bolo de Maça, Aveia e Canela, e o valor da insistência

20130723-140107.jpg

Desde que Olívia nasceu ando meio desorientada na cozinha, também não é pra menos, a pequena chora e o coração de mãe aqui vai logo ver o que está se passando. Claro que tenho aprendido a fazê-la esperar, o que me dá tempo de observar e tentar adivinhar o que ela realmente quer. Fome, fralda suja, desconforto, sono ou vontade de colo são as causas mais frequentes não necessariamente nessa ordem. De fato, passado o primeiro mês tudo se clareia, como disse minha amiga Dani. Os primeiros e extenuantes primeiros dias fazem qualquer marinheiro de primeira viagem pensar apenas em naufrágio e nada mais, mas mantendo a calma e tentando olhar a situação de fora é perceptível que cada dia é mais fácil do que o anterior. Claro que tem dias de cólica mais forte, ou irritaçãozinha, ou puro cansaço de um fim de semana mais agitado. Depois desses 53 dias ao lado da pequena você começa a perceber que pode contribuir para melhorar as coisas sendo sistemático. Tendo horário para as atividades e sendo um pouco chata às vezes. Desde que instituímos o horário do banho noturno e a saída proibida do quarto até a pequena dormir, garanto que minha rotina se transformou. Olívia tem dormido a noite inteira há uma semana. Isso quer dizer das 20h30 às 6h00, temos jantado juntos e consigo descansar mais, o que me dá ânimo para cuidar mais da casa, de mim (150 abdominais diárias que preciso para colocar um músculo solto no lugar) e ter forças para cozinhar.
Insistimos na hora do sono e funcionou. Insistimos na permanência dela no bebê conforto e tem funcionado. E tenho certeza de que preciso insistir mais no sling pois sei que é bom pra mim e pra ela, pois ficamos juntas inclusive, se não principalmente, cozinhando.
Dona Olívia já fez pão, Costelinha BBQ, Pancakes a la Martha Stewart e hoje seu primeiro bolo.

Quando perguntarem para ela quando ela começou na cozinha pode responder que foi quando tinha 15 dias!

#vaiolivia

A receita é fácil de doer e é daqui.

A Pequena Padaria 11: Pão de centeio, passas e aveia

20130716-110935.jpg
Nada como ter uma mão livre e uma kitchenaid por perto. Fiz um pão com uma mão, mas quase não tive nenhuma para poder comê-lo a noite, pois a pequena Olívia estava rebelde e irritada depois da consulta com a Dra. pediatra e me fez rebolar das 17 às 22h para fazê-la dormir no berço. E sabem qual foi o resultado? Marido-pai ficou com ela no colo trabalhando no computador enquanto eu dormia antes da próxima mamada. Quando a encontrei de novo estava no berço como em um milagre e seguiu assim entre mamadas até que o sol raiasse.

Mas, voltando ao pão, sovar é algo que me dá prazer, mas diante da situação e com os punhos doendo de carregar a pequena com seus 4.790gr por muitas horas diariamente a Kitch faz esse servicinho pra mim e tenho direito aos outros dois prazeres da panificação: cheirinho de pão pela casa toda e comer fatias labuzadas com geléia de morango quando a vontade vem.

E assim foi e não ficou tão mal…

Pão de Centeio, Passas e Aveia (super adaptado de uma receita de Richard Bertinet)

300 gr farinha de trigo
100 gr de farinha de centeio
8 gr de fermento biológico fresco
240 gr de água
8 gr de sal
1col. (sopa) de mel
2 col. (sopa) de passas
Aveia em flocos para decorar

Misture as farinhas em um bowl. Esfarele o fermento por cima da farinha até ele se integrar a mistura.

Dilua o mel e o sal na água. Com a ajuda de uma espátula vá incorporando a água a mistura de farinhas e fermento. Misture até chegar a consistência de massa. Em uma superfície de trabalho polvilhada com um pouco de farinha de trigo, sove por uns 10 minutos até que fique lisa e homogênea, sem grudar demais nos dedos. Se estiver usando a batedeira planetária, bata na velocidade recomendada pelo fabricante com gancho próprio para a função, por 8 minutos aproximadamente.

Misture as passas a massa. Boleie a massa e coloque-a em um bowl levemente enfarinhado. Cubra com um pano limpo e deixe descansar, em local sem correntes de vento, por 1 a 1h30 ou até que dobre de tamanho.

Pré-aqueça o forno. Se tiver pedra de assar pão deixe-a esquentando.

Novamente na superfície de trabalho enfarinhada transfira a massa do recipiente, com a ajuda de uma espátula, delicadamente.

Tire um pouco do ar da massa dobrando-a sobre si mesma 4 vezes. Modele o pão no formato desejado e deixe descansar para fermentar por mais 30-40 minutos em local sem correntes de ar novamente.

Pincele levemente a superfície do pão com água e cubra-o com os flocos de aveia. A água irá ajudar a colar a aveia. Com uma faca afiada faça 4 cortes superficiais.

Coloque o pão em uma assadeira enfarinhada ou untada com óleo. Rapidamente abra o forno e borrife um pouco de água nas paredes do forno, coloque a assadeira com o pão para assar e feche a porta, reduza a temperatura para 200 graus. Asse por 30 minutos, até que fique com a crosta dourada e emita um som oco ao bater com os nós dos dedos na parte de baixo do pão. Retire do forno e deixe esfriar sobre uma gradinha.

A Pequena Padaria 7: Pão de Aveia e… e o que mesmo?

pao de aveia e damasco

Gestonta, foi uma das primeiras coisas que escutei da minha médica quando descobri que estava grávida. Ela falou que é comum as grávidas ficarem meio avoadas, esquecerem das coisas e também terem problemas com reflexo. Fazer muitas coisas ao mesmo tempo pode levar o dobro do tempo ou ser um pouco desastroso.
Depois desses meses todos finalmente consigo entender o sentido daquilo que escutei. Primeiro foi em dia frio, num momento emocionado, fazendo meu primeiro bolo de maça e aveia, contemplei a massa misturada à mão disposta na assadeira, sentia o calor do forno pré-aquecido nos meus joelhos e pensava com orgulho: meu primeiro bolo de maça.
Pensei como uma futura mãe que quer ser prendada e fazer comidas gostosas para a família, encher a casa com cheirinho de bolo fresquinho e café, e poder ser sempre citada como uma cozinheira de mão cheia. Pensei de novo: é vou ter um filho e esse é o primeiro de muitos bolos de maça. E olhei, olhei, olhei até ter lagriminhas nos olhos quando percebi que tinha esquecido o mais importante, a maça. Por sorte esse teve salvação. Se não seria o bolo de maça e aveia sem maça.
Meses depois e muitas trapalhadas na cozinha estou na cozinha sozinha, marido viajando cachorro esparramado no sofá, cabeça cheia lembranças da infância, inspirações para o futuro, incertezas sobre os próximos meses, esquentando leite para meu café da manhã. Pensando em como gosto daquela casa, da luz que entra pelas janelas, da cozinha que me abriga e me cuida, nas coisas que quero fazer e viver, pensando no leite tão alvo, tão simples, tão rico. Pensando em como gosto de vê-lo na panela, vê-lo subir e desligar antes da catástrofe, seu rico sabor, sua textura aveludada, seu cheiro e … nossa que cheiro de queimado. Olhei para o fogão, tudo sobre controle, nenhum sinal de fogo além da chama, mas tinha certeza de que aquele cheiro era ali bem perto de mim. Enfim… Umas duas horas depois descubro meu casaco incendiado bem na altura da chama do fogão… consequentemente da barriga. Sem comentários.
Essa semana animada e com um pouco mais de ritmo na cozinha depois das preparações de congelados para o nascimento da Olívia, peguei mais uma vez o livro do Bertinet e resolvi testar mais uma receita, um lindo pão integral de aveia e damasco. Nem preciso dizer o que aconteceu né? Essa semana faço uma quinua com os damascos já picados. E viva o pão integral de aveia meu amigo Bertinet.
  • 300 gr de farinha de trigo integral
  • 200 gr de farinha de trigo especial para pães
  • 10 gr de fermento biológico fresco
  • 10 gr de sal
  • 350 gr de água (o melhor é pesar, caso não seja possível 350 ml é aproximado)
  • 200 gr de damascos desidratados picados grosseiramente
  • 80 gr de aveia para cobrir

Preparo

Pré-aqueça o forno, assim sua cozinha já fica quentinha.

Faça a massa de acordo com o método Bertinet explicado nesse post, mas adicione os damascos quando estiver terminando de trabalhar a massa. No caso, eu esqueci… paciência. Faça uma bola com a massa e coloque-a em uma tigela levemente enfarinhada e deixe descansar por 1 hora coberta com um pano de prato.

Descansada a massa, raspe-a com a ajuda de um raspador de forma delicada, transferindo-a para a superfície de trabalho levemente enfarinhada, corte em 2 ou 4 pedaços (eu cortei em 2). Boleie novamente e cubra com o pano de prato para deixar descansar por 10 minutos.

Faça um filão com cada bola. Coloque a aveia em um prato. Pincele com água o topo dos pães e passe na aveia, cobrindo-os generosamente. Coloque um pano de prato levemente enfarinhado em uma assadeira, coloque os pães sobre o pano e faça uma prega entre eles para que não se encostem ao crescer.

Faça cortes com uma lâmina, com 5mm de profundidade e deixe crescer por 1 hora, ou até dobrarem de tamanho, vai depender da temperatura do ambiente, e afins.

Borrife o forno pré-aquecido com água, coloque rapidamente os pães sobre a pedra de assar ou uma assadeira com o fundo virado para cima e enfarinhada, usando um tábua de madeira para deslizá-los e feche a porta. Reduza a temperatura para 200º C e asse por 15-25 minutos dependendo se você fez 2 ou 4 pães menores. Para saber se estão prontos, bata com os nós dos dedos na base do pão, se tiver um som ovo é só tirar do forno e deixar esfriar sobre uma gradinha.